CIR – Conselho Indígena de Roraima

CIR leva ajuda ao povo Wai Wai e reafirma compromisso de luta frente à pandemia da Covid-19

Com 12 casos positivos e duas mortes, o povo Wai Wai já sofre com a pandemia da Covid-19 em Roraima. A situação é ainda mais grave uma vez que por questões culturais eles exigem realizar o sepultamento dos parentes Fernando Makari Wai Wai e Sergio Xehxena Wai Wai, vítimas da Covid-19, falecidos nos dias 04 e 05 de julho no Hospital Geral de Roraima, em Boa Vista.

Líder Valdecir Wai Wai mostra a Carta enviada ao Ministério Público pedindo o Corpo de seus Parentes

Além disso, sem a devida assistência do poder público, os indígenas também estão assustados e temem o alastramento do vírus para as comunidades mais distantes com acesso apenas via fluvial e aéreo.

Preocupados com a situação, os coordenadores do Conselho Indígena de Roraima destacaram o envio de ajuda humanitária aos Wai Wai. A colaboração foi enviada pela equipe emergencial do CIR com o objetivo de apoiar as comunidades Xaari e Anauá com cestas básicas, EPIS, e kits de higiene pessoal principalmente para mulheres e crianças.

Na comunidade Xaari, o CIR ouviu as demandas da comunidade e reafirmou o compromisso de lutar em prol da vida e também de buscar junto as autoridades um entendimento comum acerca do sepultamento das vítimas da covid-19.

Assessoria Jurídica do CIR ouve as demandas das lideranças

Segundo o protocolo da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), os corpos têm de ser enterrados na capital por medidas de segurança sanitárias. No entanto, as lideranças afirmam que isso é totalmente contra sua cultura, fere seus costumes e tradições, pois os corpos dos Wai Wai devem ser enterrados em sua terra.

“Queremos os corpos de nossos irmãos. Eles devem ser enterrados aqui na terra indígena. Não queremos abrir os caixões e a SESAI até pode vir enterrá-los conforme os procedimentos, mas queremos que eles possam ser sepultados aqui para então descansarem em paz” disse o coordenador dos tuxauas, Valdecir Wai Wai.

Familiares pedem os corpos de seus parentes

Mesmo nesse momento difícil, o líder Indígena Zacarias Wai Wai agradeceu ao CIR e falou da importância da organização nesse momento.
“Agradecemos nossa organização, nós somos o CIR, vamos lutar juntos, essa doença é muito ruim, nossos pais, avós já passaram em outras pandemias e nos ensinaram a continuar sempre, e isso que estamos fazendo, usando os medicamentos tradicionais e lutando para salvar nosso povo”, afirmou o líder.

A equipe do CIR também levou folders e banners com informações sobre o novo coronavírus traduzidos na língua indígena Wai Wai, pois a maioria do povo dessa região é falante da língua materna e muitos não entendem e nem falam português.

Segundo dados do DSEI-Leste, somente em Roraima os Wai Wai são uma população de 865 pessoas divididas nas comunidades Anauá, Catual, Cobra, Jatapuzinho, Laranjinha, Makará, Samaúma, Soma e Xaari. Seu território ancestral também se expande aos estados do Pará e Amazonas.

Malocão da comunidade Xaari

A ação foi apoiada pelo parceiros; Niatero, CAFOD, Greenpeace, NCI e projeto Bem Viver.

Translate »