Дървен материал от www.emsien3.com

The best bookmaker bet365

The best bookmaker bet365

46ª Assembleia Geral dos Povos Indígenas de Roraima elegerá nova coordenação geral do CIR Destaque

O Conselho Indígena de Roraima (CIR), as comunidades indígenas, os parceiros, as entidades e instituições convidadas estão na expectativa da realização de mais uma simbólica e histórica Assembleia Geral dos Povos Indígenas de Roraima, que ocorrerá nos próximos dias 11 a 14 de março, no Centro Regional Lago Caracaranã, região da Raposa, na Terra Indígena Raposa Serra do Sol.

 Neste ano, a 46ª Assembleia Geral dos Povos Indígenas de Roraima trás como tema “Unir para fortalecer a vida e a cultura dos povos indígenas”, escolhido pelas lideranças indígenas na última reunião Ampliada realizada no mês de dezembro de 2016, no Centro Indígena de Formação e Cultura Raposa Serra do Sol (CIFCRSS).   

 A Assembleia, além de debater diversos temas, também elegerá a nova coordenação geral do Conselho Indígena de Roraima (CIR), incluindo a Secretaria do Movimento de Mulheres Indígenas de Roraima. A nova composição substituirá a coordenação eleita em 2011 e composta pelo coordenador geral Mario Nicacio, Wapichana, vice-coordenador, Ivaldo André, Macuxi e a secretária do Movimento de Mulheres Indígenas de Roraima, Telma Marques da Silva, Taurepang.

 Após indicação nas assembleias regionais e aprovada na segunda reunião Ampliada, concorre a nova coordenação geral, Enock  Barroso Tenente, Taurepang, comunidade indígena Aracá, região do Amajari, Terra Indígena Aracá, Tedir Alves, Macuxi, comunidade indígena Pedreira,  região do Surumu e Edinho Batista de Sousa, Macuxi, comunidade indígena Maturuca, região das Serras, ambos da Terra Indígena Raposa Serra do Sol.

Para a Secretaria do Movimento de Mulheres Indígenas, Maria Betania Mota de Jesus, Macuxi, comunidade indígena Aningal, região Amajari, Terra Indígena Aningal, Gabriela Nascimento Peixoto, Macuxi, comunidade indígena Renascer, região Surumu e Sara Pereira da Silva, Macuxi, comunidade indígena Pedra Branca, região das Serras. As últimas mulheres também são da Terra Indígena Raposa Serra do Sol.

O processo eleitoral que começou no dia 16 de janeiro e terminou nesta segunda feira, 6 de março, percorreu nas nove etnoregiões base do CIR, Serra da Lua, Tabaio, Amajari, Murupu, Baixo Cotingo, Raposa, Surumu, Serras e Wai-Wai. Para o pleito foram disponibilizadas pela Comissão eleitoral as fichas de votação, onde cada comunidade das 235 membros do CIR pôde escolher de forma democrática a nova coordenação.

 O resultado sairá no primeiro dia da Assembleia, 11, conforme a programação. Os dois mais votados assumirão a coordenação geral, assim como a primeira mulher mais votada será a atual secretária do Movimento de Mulheres Indígenas de Roraima, para um mandato de dois anos, 2017 a 2019.

 Esse ano, os povos indígenas discutem no primeiro dia, os resultados das atividades anuais, informes regionais e o balanço geral da coordenação geral do CIR, nos anos de 2011 a 2017.

 Estão previstos para o segundo dia, 12, os temas análise de conjuntura sobre os direitos indígenas e situação administrativa, política e jurídica das terras indígenas em Roraima, com a presença de lideranças indígenas, Clovis Wapichana, Jacir Macuxi e Davi Kopenawa, além, dos representantes das entidades indigenistas e organizações indígenas, Conselho Indigenista Missionário (CIMI), Instituto Socioambiental (ISA), Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB) e das instituições públicas, a Fundação Nacional do Índio(FUNAI), Ministério da Justiça, Instituo Brasileiro de Meio Ambiente(IBAMA). 

Para o terceiro  dia, 13, a Assembleia trás o tema sobre política e sustentabilidade e política de saúde e educação escolar indígena. Participam dessa mesa, os representantes da Companhia Nacional de Abastecimento(CONAB), Secretaria de Estado do Índio(SEI), Instituo Chico Mendes da Biodiversidade(ICMBio), Secretaria Especial de Saúde Indígena(SESAI) e demais instituições locais e nacionais. À noite haverá o lançamento da publicação Majariana, fruto da parceria entre o CIR e o Instituo Socioambiental (ISA), que resultou na publicação que retrata a vida, os costumes tradicionais e questões territoriais das Terras Indígena Ponta da Serra, Anaro e Ananás, na região do Amajari.

O último dia, 14, será dedicado para os trabalhos de grupo com os temas sustentabilidade, gestão territorial e ambiental, monitoramento e vigilância, seguranças indígenas, regimento interno, papel do CIR, política partidária e planejamento.

 Após a apresentação dos trabalhos de grupo, deliberação e aprovação das propostas, a Assembleia encerrará com a posse da nova coordenação geral do CIR.  

 

Com o kit maloca (pratos, colheres, copos, redes, lençol, mosquiteiros e demais produtos de higiene pessoal), os indígenas e os participantes convidados  começam a chegar no Centro Regional Lago Caracaranã, nesta sexta feir

voltar ao topo