Notícias

Centro indígena Maturuca iniciou a implementação do plano de Gestão

Lugar histórico de luta e resistência dos povos indígenas, a comunidade Maturuca, Etnoregião da região Serras, T.I Raposa Serra do Sol, Município de Uiramutã. Localizado no extremo Norte do Estado de Roraima, aproximadamente 350 KM da capital Boa Vista, território de predominância do povo indígena Macuxi.

Neste espaço reuniu-se nos dias 20 e 21 de Novembro,  lideranças indígenas das comunidades Camararém, Lilás, Flexauzinho, Socó, Pavão, Ticoça, Maturuca e  Bananeira. Com intuito de fazer a reunião para implementar o Plano de Gestão Territorial e Ambiental (PGTA) do Centro indígena Maturuca.

Auditório Centro Maturuca

A proposta do PGTA do Centro Maturuca foi levada para assembleia no ano de 2010 e aprovada no ano de 2011 na assembleia geral dos povos indígenas de Roraima.

PGTA sendo analisado

Neste ano, a partir da aprovação do projeto “ Bem viver”, o centro Maturuca foi contemplado com recursos para implementar algumas demandas inclusa no plano de gestão.

O projeto “Bem viver” implementado no consorcio formado pelo Conselho Indígena de Roraima (CIR), Instituto Internacional de Educação no Brasil (IEB) e Natureza e Cultura Internacional(NCI) que visa implementar a Política Nacional de Gestão Territorial e Ambiental de Terras Indígenas (PNGATI) nas terras indígenas de Roraima.  

A participação das mulheres desde o inicio do projeto foi  importante para garantir que as demandas voltado a elas pudessem ser atendidas na implementação, conforme destacou a coordenadora local das mulheres do Centro Maturuca, Elinia de Souza, etnia Macuxi.

Coordenadora local das mulheres

“Nós mulheres participamos desde o inicio do PGTA, por isso é importante continuar a nossa participação no projeto, nós já trabalhamos com corte e costura, artesanato e também Celeiro. Isso é essencial para nossa sustentabilidade, acredito que os recursos que nos vai ser direcionado nos ajudará muito no nosso território, no fortalecimento daquilo que já trabalhamos ” ressaltou.

Visando o objetivo e o bem do seu povo o vice coordenador dos tuxauas da região Serras, Dionito Macuxi, falou do projeto como um plano piloto para as demais comunidades que fazem parte da região.

Dionito Macuxi

“Esse é um plano piloto de avanço para os povos indígenas, estamos encaminhando e conforme o andamento deste projeto, acredito que todos os outros serão encaminhados desta forma também, bem encaminhado com implementação que vai dá resultado positivo para o bem de nossas comunidades” pontuou Dionito.

A atividade foi uma iniciativa do Departamento Ambiental e Territorial do Conselho Indígena de Roraima em parceria com o Instituto Internacional de Educação no Brasil (IEB) e comunidades.

Momento de análise do projeto

Participaram da reunião mais de 70  pessoas entre lideranças, Mulheres, jovens e crianças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »